Fórmula 1 – 8 pilotos que marcaram época

Escrito por Giovana Pereira em

A Fórmula 1, o maior e mais popular campeonato de automobilismo do mundo é regulamentada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), e conquista fãs pelo mundo inteiro desde 1950, quando foi criada. Ao decorrer desse longo tempo de história, houve diversos pilotos que se sobressaíram dos demais de seus concorrentes, marcando gerações de espectadores do esporte.

Neste artigo, separamos 8 pilotos de Fórmula 1 que, sem dúvida, alcançaram recordes importantes e que conquistaram proezas, muitas vezes, inimagináveis. Acompanhe!

8. Niki Lauda

O piloto austríaco Niki Lauda (1949-2019), que conquistou três títulos mundiais (1975, 1977 e 1984), é um grande exemplo de superação e garra na Fórmula 1. Em 1976, sofreu um acidente quase fatal no circuito de Nürburgring, na Alemanha, que o proporcionou queimaduras de 3° grau, além de alguns danos causados pela fumaça inalada durante o incêndio de seu carro.

Outro episódio marcante na trajetória de Lauda foi no GP de Monza, seis semanas depois de se recuperar e voltar para a F1: durante uma disputa com seu maior rival ao longo de sua carreira, James Hunt, terminou em 4° lugar com sua balaclava (capuz usado pelos pilotos por baixo do capacete) coberta de sangue.

Uma curiosidade sobre o piloto, é a de que ele se aposentou em 1979, retornando em 1984, ano que conquistou seu último título na Fórmula 1.

Niki Lauda, mesmo após sua aposentadoria, nunca deixou de se fazer presente no esporte que tanto amava: o austríaco ocupou importantes funções de consultoria e gerenciamento na Ferrari e na Jaguar, e de supervisão na Mercedes.

Niki Lauda em 1975/Imagem da Internet

7. Jim Clark

Jim Clark (1936-1968), detentor de dois títulos de Fórmula 1 (1963 e 1965), foi um dos pilotos mais versáteis da história da Fórmula 1, destacando-se também em outras modalidades de automobilismo, como a NASCAR, Touring Car, Indy 500 e Fórmula 2.

O escocês também teve um importante papel no design de carros: na equipe Lotus, ao lado de Colin Chapman, projetou carros que o proporcionaram seus dois títulos mundiais de Fórmula 1.

Uma prova de sua genialidade nas corridas é o seu aproveitamento total na Fórmula 1, que foi de impressionantes 34,25%: esse número é maior que o de muitos pilotos consagrados, como Alain Prost, por exemplo.

Clark morreu tragicamente aos 32 anos numa corrida de Fórmula 2, porém, provavelmente conquistaria muito mais vitórias se tivesse vivido por mais tempo.

Jim Clark/Imagem da Internet



6. Sebastian Vettel

O tetracampeão (2010, 2011, 2012 e 2013) de Fórmula 1 Sebastian Vettel, mesmo sendo da geração mais nova de pilotos, merece um lugar em nossa lista. Suas temporadas dominantes muitas vezes o levaram a ser comparado com seu compatriota e heptacampeão Michael Schumacher, herói de muitos fãs de F1.

Vettel quebrou diversos recordes ao longo de sua carreira, como o piloto mais jovem a vencer uma corrida, em 2008, e aos 23 anos, em 2010, se tornou o piloto mais jovem a conquistar um título mundial. Porém, seus últimos anos nas pistas, com tentativas de título fracassadas, não contribuíram para a popularidade do piloto.

Mesmo assim, seu talento, sua atenção extremamente grande aos detalhes e sua atitude como atleta continuaram se destacando. Em 2021, Vettel entrou para uma equipe menos competitiva na Fórmula 1, o que prejudicou seu desempenho, e em 2022, se despediu das corridas.

Colocando o mérito de Vettel em números, temos que, de acordo com o sistema de classificação Elo, que calculou a pontuação média mais alta dos 5 melhores anos dos maiores pilotos de Fórmula 1, o germânico aparece em 4° lugar, acima de nomes como Alain Prost e Damon Hill.

Sebastian Vettel/Imagem da Internet

5. Lewis Hamilton

Esse nome não podia mesmo ficar de fora! Lewis Hamilton é considerado o maior piloto de Fórmula 1 de todos os tempos em número de conquistas: 7 títulos mundiais (2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020), e, ainda, quase foi campeão em 2021, perdendo para o holandês Max Verstappen em uma disputa acirradíssima, decidida na última corrida da temporada. Ao todo, o britânico possui 103 vitórias.

Se você acompanhou as últimas temporadas da F1, sabe que Hamilton ficou com o carro dominante na maioria de seus títulos. Porém, algo que deve ser considerado é sua performance nas corridas, provando que é capaz de desempenhos que poucos podem imaginar em oferecer. Além disso, mais de um título obtido por ele foram conquistados em carros não competitivos.

Sua história de superação (Hamilton veio de uma família humilde da Inglaterra, além de ser o primeiro piloto negro a competir na F1) e as causas pelas quais luta, são mais provas de seu mérito.

Lewis Hamilton/Imagem da Internet


4. Juan Manuel Fangio

Tamanho foi o legado do argentino Juan Manuel Fangio (1911-1995) permaneceu durante 45 anos no recorde de maior número de títulos e de vitórias na Fórmula 1, sendo assim, algumas pessoas o consideram como o melhor piloto da categoria de todos os tempos.

Ao todo são 5 títulos (1951, 1954, 1955, 1956 e 1957), conquistados em 4 equipes diferentes (Alfa Romeo, Mercedes, Ferrari e Maserati) e 24 vitórias em corridas, sendo a sua última, no circuito de Nürburgring, em 1957, a mais famosa. Uma curiosidade, é a de que nenhum outro piloto conseguiu vencer o campeonato por mais de duas equipes, logo, esse recorde de Fangio perdura até hoje.

Além de tudo isso, suas porcentagem de vitórias é de 46%! Nenhum outro piloto conseguiu esse feito até os dias atuais. Impressionante, não é?

Juan Manuel Fangio/Imagem da Internet

3. Alain Prost

Tetracampeão de Fórmula 1 (1985, 1986, 1989 e 1993) e o único francês a conquistar um título na categoria, Alain Prost enfrentou os melhores da Fórmula 1 ao longo de sua carreira, como Niki Lauda e Ayrton Senna (ambos foram seus companheiros de equipe na McLaren), e se destacou pelo seu jeito suave de pilotar.

Apelidado de “O Professor”, Prost também ficou conhecido pela sua rivalidade com Ayrton Senna, com quem alternou títulos durante algumas temporadas. Mas, depois de sair da Ferrari, teve a glória de entrar para a equipe dominante na Fórmula 1 em 1993, a Williams, a qual lhe proporcionou o campeonato no mesmo ano.

Assim como Niki Lauda, Prost permaneceu no ambiente da Fórmula 1 por muitos anos após a sua aposentadoria das pistas, em 1993. Ele chegou a fundar a equipe Prost Grand Prix, que faliu em 2002. Até 2021, o francês foi o chefe de equipe da Alpine (antiga Renault), mas acabou sendo demitido pelo construtor.

Alain Prost/Imagem da Internet

2. Michael Schumacher

Também heptacampeão de F1 (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004), um dos mais merecidamente admirados pilotos e detentor de 91 vitórias em corridas, o alemão Michael Schumacher simplesmente dominou o esporte durante a maior parte de sua carreira.

Schumacher, definitivamente um talento especial para dirigir: o episódio em que isso ficou mais nítido foi em 1994, ao superar Damon Hill em uma disputa acirrada pelo título. Ele também foi responsável por reerguer a Ferrari, que estava em um jejum de 17 anos em 1996.

O domínio do piloto alemão algumas vezes prejudicou sua reputação, pois suas sempre previsíveis vitórias afastaram fãs, além de algumas das suas atitudes serem julgadas como trapaça.

Em 2006, Michael Schumacher se aposentou, retornando para a Fórmula 1 em 2010, onde conquistou apenas um pódio em três temporadas. Em 2013, sofreu um grave acidente de esqui que o deixou paralisado desde então.

Pouco se sabe sobre o estado de saúde de Schumi: o que a família divulgou é que o ex-piloto passa por terapias, se comunica com restrições, e que recebe cuidados para que se mantenha sempre confortável.

Michael Schumacher/Imagem da Internet

1. Ayrton Senna

Nomeado o maior piloto de Fórmula 1 pela rede britânica BBC, Ayrton Senna (1960-1994), herói do nosso Brasil, ocupa, merecidamente, o 1° lugar no nosso ranking.

Na prática, Senna conquistou 3 títulos de campeonato (1988, 1990 e 1991), o que é pouco perto do número de outros títulos. Porém, seu talento, carisma, desejo de vencer, sua paixão pelo esporte, a capacidade que tinha de se destacar em corridas com a pista molhada (seu apelido “Rei da Chuva” vem dessa proeza de Ayrton), também são fatores que nos influenciam a colocá-lo no 1º lugar de nossa lista de hoje.

Além disso, durante muitas de suas temporadas, Senna teve a infelicidade de participar de equipes menos competitivas e de dirigir carros inferiores aos de seus concorrentes.

Para se ter uma noção, de acordo com o Elo, Ayrton Senna ocupa o 1° lugar da lista de melhores pilotos de todos os tempos, e ainda com uma grande vantagem acima do 2° colocado Michael Schumacher: cerca de 100 pontos acima do alemão.

Ayrton Senna/Imagem da Internet

Considerações finais

Vimos neste post histórias de diversos pilotos de fórmula 1 que marcaram época. Dentre os 8 pilotos que citamos estavam grandes nomes, como Michael Schumacher e Ayrton Senna.

Se quiser saber mais sobre Fórmula 1 e automobilismo, não deixe de conferir nossa categoria “Esportes“! Aqui, você encontra calendários, informações importantes e últimos acontecimentos da sua modalidade favorita para sempre ficar por dentro!

Sobre o Autor
Giovana Pereira
Sou Giovana Pereira, responsável pela pesquisa, redação e pela construção do conteúdo. Neste blog, fornecerei dicas e informações sobre assuntos cotidianos para sua diversão e aprendizado.

Você está aqui:

Utilizamos cookies para lhe oferecer a melhor experiência em nosso site. Ao continuar a navegar, você confirma que aceita estes termos.