Cuidados com umbigo do seu bebê, dicas valiosas para você!

Escrito por Giovana Pereira em

O umbigo do bebê é uma estrutura especial que se forma durante a gestação. Durante o desenvolvimento fetal, o bebê recebe oxigênio e nutrientes da mãe por meio do cordão umbilical, que está conectado à placenta.

Definimos o umbigo como a região onde o cordão umbilical é cortado após o nascimento cerca de 2 a 3 centímetros da barriga do bebê. O pedaço restante do cordão é deixado para secar e eventualmente cai, geralmente dentro de uma ou duas semanas após o nascimento. Isso resulta na formação de um pequeno pedaço de tecido chamado de coto umbilical.

Durante os primeiros dias e semanas, é importante manter o umbigo do seu bebê limpo e seco para prevenir infecções. Geralmente, os médicos recomendam manter a área limpa com água e sabão neutro e mantê-la seca, evitando o uso de fraldas que possam roçar o coto umbilical.

A formação do umbigo do bebê

Cuidados com umbigo do bebê / Imagem da internet

À medida que o coto umbilical seca e cai, um novo umbigo começa a se formar. Esse processo é natural e não requer nenhum cuidado especial. O umbigo do bebê pode ter uma aparência diferente durante a cicatrização, mas geralmente cicatriza completamente dentro de algumas semanas.

É importante observar para detectar sinais de infecção, como vermelhidão, inchaço, pus ou mau cheiro. Caso você observe algum desses sinais, é recomendável entrar em contato com um profissional de saúde para avaliar a situação e fornecer orientações adequadas.

Lembre-se de que estas informações são gerais e é sempre importante seguir as orientações do médico ou profissional de saúde responsável pelo cuidado do seu bebê.

Cuidados com o umbigo do bebê

Cuidar do umbigo do bebê é uma parte importante dos cuidados pós-natais. Aqui estão algumas diretrizes básicas para ajudar a manter seu filho limpo e prevenir infecções:

1. Higienização adequada: Durante as primeiras semanas, limpe o umbigo do bebê com cuidado usando uma bola de algodão embebida em álcool 70% (ou seguindo as recomendações do seu médico). Limpe delicadamente a base do cordão umbilical e a pele circundante, removendo suavemente quaisquer resíduos ou secreções. Repita esse processo duas vezes ao dia ou conforme orientação médica.

2. Mantenha o umbigo seco: É importante manter o mais seco possível. Dobre a parte superior da fralda abaixo do umbigo para permitir que o ar circule e evite o acúmulo de umidade.

3. Evite cobrir o umbigo: Ao vestir o bebê, escolha roupas que não cubram ou que tenham uma abertura especial para permitir a ventilação adequada. Roupas apertadas podem esfregar e irritar a área.

4. Troca de fraldas adequada: Ao trocar a fralda, certifique-se de que a fralda não esteja muito apertada e que a área esteja exposta para facilitar a secagem. Use fraldas descartáveis que tenham um recorte especial ou dobre a parte superior da fralda abaixo do cordão umbilical.

5. Observe os sinais: Fique atento a qualquer sinal diferenciado do bebê, como vermelhidão, inchaço, mau cheiro, secreção purulenta ou sangramento excessivo. Se você notar algum desses sinais, entre em contato com o pediatra do seu bebê imediatamente.

6. Evite submergir o bebê em água: Durante os primeiros dias, evite submergir o bebê em banheiras ou piscinas para evitar que o cordão umbilical fique encharcado. Em vez disso, limpe o bebê com uma esponja úmida até que o cordão caia naturalmente.

Umbigo vermelho

Isso pode acontecer quando há um aumento da temperatura local, contato com urina ou fezes e ocasionar o surgimento de pus ou um odor desagradável.

Nesse caso, o ideal é limpar o local com soro fisiológico e manter limpo, seco e exposto ao ar. Se o pus ou o odor persistirem, procure orientação profissional, pois há risco de desenvolver uma infecção.

O que fazer se a região ficar pegajosa?

Ficar pegajoso é bastante comum, principalmente quando o clima é quente, pois aumenta a umidade por trás do umbigo e o tecido se torna pegajoso.

Para evitar isso, procure sempre secar com uma gaze depois de tomar banho, para desembaraçar os pelos e, assim, evitar o acúmulo de sujeira.

O que fazer para evitar desconforto com alergias

Quando o bebê passa a sentir desconforto na região do umbigo, é possível que haja uma alergia ou outra causa. O ideal é procurar um médico para avaliar a situação e prescrever os melhores medicamentos ou tratamentos. Uma boa opção é o uso de chá de camomila para limpar o local, mas é importante não esquecer de seguir o tratamento prescrito.

O que você deve fazer quando o umbigo do seu bebê cai?

Quando um umbigo cai, ocorre um relaxamento dos ligamentos que mantêm o umbigo conectado ao abdômen do bebê. Não é necessário tratamento, pois a cicatrização é feita naturalmente.

O ideal é limpar diariamente com água e sabonete neutro, para manter as bactérias longe. Além disso, procure umidificá-lo, deixando-o limpo e exposto ao ar para que seque bem.

O tratamento do umbigo do bebê traz com ele muitas tradições populares como se o umbigo estiver para fora colocar moeda entre outros objetos para tentar voltar para o lugar. Isso é perigoso mamãe, lembre-se que o umbiguinho é uma área muito sensível e de fácil infecção sendo assim somente objetos estéreis podem se aproximar dessa região e que esses que possuem grande circulação, como moedas, não podem ter contato com seu bebê.

Descarte do umbigo

Depois que o umbigo cai aí temos mais um leque de possibilidades de tradições populares, construção de jóias, guardar como recordação, enterrar, ou jogar no lixo?

Segundo a crenças só não se pode jogar no lixo, pois todas as outras formas citadas ajudam a criança a crescer bonita, saudável e a prosperar por toda sua vida. O mais conhecido é se enterrar o umbigo no pé de um linda roseira para garantir que seu picorrucho cresça lindo, com saúde e muito feliz.

Conclusão

Cuidar do umbigo do bebê é um processo simples, mas delicado. O ideal é manter a região limpa e seca, evitando a ocorrência de doenças e alergias. Além disso, procure um profissional de saúde para avaliar quaisquer mudanças ou infecções ocorridas na região.

Portanto, é importante lembrar que cada bebê é único e que essas são apenas diretrizes gerais. Sempre consulte o pediatra do seu bebê para obter orientações específicas, especialmente se tiver dúvidas ou preocupações.

Sobre o Autor
Giovana Pereira
Sou Giovana Pereira, responsável pela pesquisa, redação e pela construção do conteúdo. Neste blog, fornecerei dicas e informações sobre assuntos cotidianos para sua diversão e aprendizado.

Você está aqui:

Utilizamos cookies para lhe oferecer a melhor experiência em nosso site. Ao continuar a navegar, você confirma que aceita estes termos.